Exposição Nós Árvore: visitação segue até dia 16 de abril na Casa de Cultura

A artista plástica Jaqueline Pauletti com o prefeito Claiton Gonçalves contemplam a também artista e escritora Dolores Maggioni, que encantou a todos ao som do piano.

 

Teve início nesta quinta-feira, dia 16 de março, a exposição “Nós Árvore”, da premiada artista plástica Jaqueline Pauletti. A exposição, organizada pela Casa de Cultura, faz parte da programação da IX Jornadas da Mulher. A visitação segue até o dia 16 de abril. O horário é das 9h às 17h, de segunda a sexta-feira.

Na abertura da exposição, a artista plástica Jaqueline Pauletti ressaltou a ótima receptividade que sempre teve aqui no município. “Farroupilha tem sido muito bondosa comigo, com o maior número de escolas que já visitei como escritora e artista. A cidade me acolhe de um jeito único. ” Sobre a exposição, ela lembrou do seu falecido pai, Rui Pauletti. “Meu pai sempre me dizia, a vida é simples Jaquinha, nós é que complicamos”, explicando sobre o traço simples de sua obra.

No final, ela citou o poema “Árvore” de Manoel de Barros, uma das inspirações para essa exposição:

“Um passarinho pediu a meu irmão para ser sua árvore.

Meu irmão aceitou de ser a árvore daquele passarinho.

No estágio de ser essa árvore, meu irmão aprendeu de

sol, de céu e de lua mais do que na escola.

No estágio de ser árvore meu irmão aprendeu para santo

mais do que os padres lhes ensinavam no internato.

Aprendeu com a natureza o perfume de Deus.

Seu olho no estágio de ser árvore aprendeu melhor o azul.

E descobriu que uma casca vazia de cigarra esquecida

no tronco das árvores só serve pra poesia.

No estágio de ser árvore meu irmão descobriu que as árvores são vaidosas.

Que justamente aquela árvore na qual meu irmão se transformara,

envaidecia-se quando era nomeada para o entardecer dos pássaros

E tinha ciúmes da brancura que os lírios deixavam nos brejos.

Meu irmão agradecia a Deus aquela permanência em árvore

porque fez amizade com muitas borboletas.”

 

Sobre a exposição:

Com sua conhecida temática feminina a artista Jaque Pauletti transporta para as telas, divertidamente, o estágio do ninho vazio. A exposição se compõe do conjunto de 20 telas que retratam mulheres diversas. Elas estão cumprindo a insólita tarefa de serem árvores. Nesta aventura lúdica a artista retrata a si e as mulheres no geral. Inspirada pela constatação de sua própria mãe que, ao observá-la desenhar ao ar livre, via os pássaros rodearem a artista sem que esta percebesse e no poema “árvore” de Manoel de Barros – onde o irmão do poeta aceita o pedido de um passarinho e entra num estágio onde vê a vida pelos olhos improváveis da natureza.  Vivenciando a sua própria fase materna do “ninho vazio” a artista transporta para as telas uma narrativa de sincera ingenuidade.

Não se pode deixar de perceber certo ar melancólico de completa passividade em cada um dos retratos. Assim a artista vê o mundo pela imaginada personalidade de cada uma das suas retratadas. As mulheres-árvore, cheias de força e os passarinhos que fazem seu ninho em lugares que acreditam serem seguros. São casinhas provisórias, mas lá é que tudo vai acontecer no aconchego de um colo familiar. E dali, cheios de força vital, eles saem pra voar, pra conhecer novos mundos, desapegam e se vão.

Sua mãe observa seu estado de completa integração com a natureza e a inspira e ela retrata o “estágio árvore” de mulheres do mundo afora. Entregue ao gênero Naif, em traços simples, cores puras e fortes o trabalho se realiza num contexto essencialmente brincalhão, mas feminino, leve e doce. Uma entrega perfeita e uma troca divertida.

Jaqueline Pauletti:

A produção artística de Jaqueline Pauletti vem de sua formação em artes. Bem antes do curso superior, ela já navegava por um ambiente multireferencial, na dança, nas letras, na pintura e escultura. Frequentando, quando criança, o hoje extinto atelier livre da Universidade de Caxias do Sul viveu experiências que lhe valeram um prêmio no salão do jovem artista, com apenas 12 anos de idade. Ao concluir o curso superior de artes plástica pela UCS, enquanto se aperfeiçoava em cursos sobre produções simbólicas, criatividade.

Ingressou no universo da publicidade e propaganda como profissional de criação. Neste contexto, trabalhou intensamente também com plataformas audiovisuais o que enriqueceu seu universo de pesquisa e a levou ao interesse pela composição fotográfica. Por mais de vinte anos, foi empresária na área da comunicação e depois de se especializar em marketing, ingressou na academia no departamento de artes da UCS, lecionando nos cursos de Moda e Estilo e Comunicação, o que lhe afastou da produção artística.

O trabalho na criação publicitária lhe presenteou com um cotidiano de pesquisa de comportamento e produções estéticas de diversos âmbitos. Referências estas que aparecem, hoje, replicadas no seu trabalho que transita por suportes diversos. Seu retorno ao universo artístico se deveu a uma batalha bem-sucedida contra um câncer de mama, momento em que ela encontrou na arte um canal de diálogo consigo.  Hoje, concilia sua carreira de consultora na gestão de negócios com sua atividade artística.

Jaqueline Pauletti presentou a Casa de Cultura com suas obras.

Edição: Assessoria de Imprensa e Comunicação Social

Foto: Adroir Fotógrafo/Assessoria de Imprensa

claudiachiele@farroupilha.rs.gov.br