Vigilância Sanitária alerta sobre doenças transmitidas por alimento

14 de setembro de 2018 13:20

Doenças transmitidas por alimentos (DTA) são causadas pela ingestão de alimentos e/ou água contaminados. Existem mais de 250 tipos de DTA e a maioria são infecções causadas por bactérias e suas toxinas, vírus e parasitas. Outras doenças são intoxicações causadas por toxinas naturais, como por exemplo, cogumelos venenosos, toxinas de algas e peixes ou por produtos químicos prejudiciais que contaminaram o alimento, como chumbo e agrotóxicos.

É considerado surto de DTA quando duas ou mais pessoas apresentam doença semelhante após ingerirem alimentos e/ou água da mesma origem. Para doenças de alta gravidade, como Botulismo e Cólera, apenas um caso já é considerado surto.

As residências são os locais de maior ocorrência de surtos de DTA no Brasil registrados de 2000 à 2013*:

– Ignorado 14%

– Residências 40%

– Hospital/US 2%

– Creche/Escola 8%

– Restaurante/Padarias 15%

– Eventos 3%

– Outros 7%

(Fonte: SINAN Net/SVS/MS  * Dados sujeitos à alterações)

Quando as condições do alimento são ideais para os microrganismos, uma única bactéria pode se multiplicar em 130 mil em apenas seis horas. As principais causas de DTA´s são:

– Matéria-prima sem inspeção;

– Temperatura ambiente por mais de 2 horas;

– Higiene deficiente de utensílios e equipamentos;

– Manutenção em refrigeração inadequada;

– Contaminação Cruzada;

– Ingestão de água contaminada;

– Manipulador infectado;

– Cocção inadequada;

– Manutenção em calor inadequado;

– Reaquecimento inadequado.

(Fonte: DVS/SES/RS)

Para evitar esse tipo de problema, o Departamento de Vigilância Sanitária orienta sobre alguns cuidados durante a compra dos alimentos:

– Iniciar as compras sempre pelos alimentos que não precisam refrigeração;

– No carrinho, separar produtos de limpeza dos alimentos;

– Adquirir somente produtos que possuem rótulos;

– Conferir sempre o prazo de validade dos produtos;

– Comprar somente produtos que estão com sua embalagens íntegras, sem rasgos, perdas de vácuo, vazamentos, entre outros;

– Produtos congelados devem estar duros, sem sinal de descongelamento;

– Comprar somente ovos limpos e íntegros com procedência;

– As latas não devem estar amassadas, enferrujadas ou com vazamento.

– Ao finalizar as compras de perecíveis, deve-se ir diretamente para casa, armazenando-os em refrigeração.

 

Palestra

O Departamento de Vigilância Sanitária ministra nas empresas palestras sobre doenças transmitidas por alimentos, como ocorreu durante a Semana Interna de Prevenção a Acidentes de Trabalho das Lojas Paludo. A nutricionista e diretora do departamento, Giselle Rombaldi, falou sobre os cuidados na compra e manuseio dos alimentos. 

 

 

 

As empresas interessadas podem entrar em contato com a Vigilância Sanitária através do telefone (54) 3261.6953 ou email visa@farroupilha.rs.gov.br. O departamento está localizado no CEAC (Centro de Atendimento ao Cidadão), na Rua 14 de Julho, 710 Centro.

 

Texto: Claudia Chiele

Edição: Assessoria de Imprensa e Comunicação Social

claudiachiele@farroupilha.rs.gov.br

 

 

 

 

CONTATO

Praça Emancipação, s/n | Bairro Centro | CEP 95170-444

Telefone (54) 3268.1611

Horário de Atendimento: 9h às 16h

CNPJ 89.848.949/0001-50

OUVIDORIA/FALA, CIDADÃO!

Aplicativo Fala, Cidadão!

Praça Emancipação, s/n | Bairro Centro | CEP 95170-444

Telefone (54) 3261.6996 | E-mail ouvidoria@farroupilha.rs.gov.br

Horário de Atendimento: 9h às 16h